domingo, 15 de dezembro de 2013

É um segredo

   
     Não quero complicar as coisas mais do que já estão complicadas, mas fiquei com vontade de escrever. São 4:20, não consigo dormir. Meus pensamentos voam longe. Me pergunto como é pra você. Se você imagina, pensa, sei lá, pelo menos lembra das nossas conversas quando não estamos nos falando. Não sei se um dia você vai ler isso, provavelmente não. Mas, mesmo assim, vou escrever. Você é uma grande inspiração.

     Quando seus olhos encontram os meus, no meio de uma sala cheia de pessoas submersas em seus mundos, em seus mares. Não sabem o que esta acontecendo. É um segredo. O nosso segredo. Estão tão ocupadas com seus mundos insignificantes que não notam o grande fio prateado que nos une. Seus olhos perfuram os meus, fico sem ar, sem voz, sem reação. Se pudesse, ah se eu pudesse, fuzilaria esses olhos profundos por horas. Mas não, não posso. Desvio. Sempre sou eu que desvio. E quando me abraça apertado? Queima dentro de mim um alerta de perigo. Mas a sensação é tão boa... Quando disse, baixinho em meu ouvido: "Vou ficar com saudades", todas as pessoas sumiram. Restou apenas nós dois. Nós dois... Soa tão bem falar assim. Sabe aqueles diálogos de livros? Aqueles que arrancam suspiros do leitor. Que tem uma sincronia, onde cada palavra é colocada em seu devido lugar. Apenas o fio prateado não é o bastante para ultrapassar o grande muro que já estava lá.  
 B.A.

2 comentários:

Últimas Resenhas